Os membros da ABC dividem-se nas seguintes categorias:

Membros Titulares: cientistas radicados no Brasil há mais de 10 (dez) anos, com destacada atuação científica.

Membros Associados: categoria extinta na reforma estatutária de 1999, em virtude de não existir razão para a manutenção de duas categorias vitalícias para cientistas radicados no Brasil (Titulares e Associados) com o mesmo critério de seleção: a atuação científica de excelência. Os Membros Associados remanescentes permanecem com direitos e obrigações vigentes quando de sua eleição, podendo ser eleitos como Membros Titulares.

Membros Correspondentes: cientistas, de reconhecido mérito científico, radicados no exterior há mais de 10 (dez) anos e que tenham prestado relevante colaboração ao desenvolvimento da ciência no Brasil.

Membros Afiliados: jovens pesquisadores de excelência, com menos de 40 anos, que fazem parte dos quadros da ABC por um período de cinco anos, não renováveis.  Os membros titulares elegem até cinco membros afiliados por ano para cada uma das regionais da ABC. Saiba mais sobre  a categoria aqui.

Membros Colaboradores: personalidades que tenham prestado relevantes serviços à ABC ou ao desenvolvimento científico nacional.

Membros Institucionais: organizações interessadas no desenvolvimento da ciência e da tecnologia, que se disponham a contribuir financeiramente para a manutenção das atividades da ABC e a realização de iniciativas de interesse mútuo.

Todos os membros em ordem alfabética.