Leia matéria de Selma Schmidt para O Globo, publicada em 31/3:

Fotomontagem de como ficará o novo campus do Impa: projeto ganhou prêmio internacional de sustentabilidade | Foto: Divulgação

RIO — O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) dará mais um passo rumo à sua expansão. De posse de todas as licenças necessárias, o centro de ensino e pesquisa inicia, no fim da primeira quinzena de abril, a construção de seu novo campus, próximo ao atual, no Jardim Botânico. O projeto, que ganhou prêmio internacional de sustentabilidade, foi pensado para que o espaço seja integrado à natureza. O investimento será de cerca de R$ 100 milhões, e as obras devem ser executadas em três anos.

(…)

— A preocupação com o meio ambiente é um dos princípios fundamentais do Impa em todas as suas atividades e na realização dessa expansão. O novo campus estará integrado harmoniosamente com o ambiente, minimizando o impacto na fauna e na flora por meio de sua estrutura em pilotis. Além disso, apresentará diversas soluções de sustentabilidade, como tetos verdes, geração de energia solar e reúso de água pluvial — destaca [o Acadêmico] Marcelo Viana, diretor-geral do instituto.

Assinado pelo escritório Andrade Morettin Arquitetos e Associados, o projeto “Instituto de Pesquisa de Impacto Mínimo” foi premiado numa competição internacional de propostas sustentáveis em arquitetura: o Prêmio Reconhecimento 2017 da Fundação Lafarge Holcim, da Suíça, foi concedido por integrar a área construída com a natureza, reduzir o impacto no entorno florestal e pelas modulações climáticas das edificações.

(..)

— Vamos ampliar as parcerias com empresas para a resolução de problemas concretos colocados pelo setor produtivo, bem como reforçar nossas iniciativas na área da educação, incluindo a formação de professores e a universalização da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas — ressalta Viana.

.